Cerca de 63 mil cargos devem ser 'moeda de troca' no próximo ano na PB


Cerca de 63 mil cargos, entre comissionados e temporários, devem estar em jogo no processo eleitoral do próximo ano, nos 223 municípios paraibanos. As discussões sobre a ocupação desses postos de trabalho, com razoável remuneração e sem a necessidade de concurso público, entram na barganha do apoio político.
Os dados são referentes às declarações das prefeituras contidas no portal Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), na última semana.
Reunindo apenas as cidades de Bananeiras, Bayeux, Cabedelo, Sousa, Santa Rita, Queimadas, Piancó, Patos, João Pessoa, Cruz do Espírito Santo, Campina Grande e Cajazeiras, de cargos comissionados, temporários e contratados por excepcional interesse público, identificados no levantamento pelo registro do Sagres, somam um total de 28.603 empregos públicos vinculados à gestão municipal, nomeados por meio de indicação política ou motivo de outra natureza.
O aumento injustificado dos cargos em comissão, a exoneração dos detentores destes cargos e a substituição por aliados políticos são exemplos de condutas ilegais que podem levar à punição dos responsáveis. O esforço para manter as chances iguais dos candidatos precisa da fiscalização da Justiça Eleitoral e dos eleitores.


Com Portal Correio
Cerca de 63 mil cargos devem ser 'moeda de troca' no próximo ano na PB Cerca de 63 mil cargos devem ser 'moeda de troca' no próximo ano na PB Reviewed by Guedes Erivaldo on 10:41 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.